46ª Romaria Nacional dos Vicentinos

Via-sacra leva multidão ao Morro do Cruzeiro
Escrito por Renato | 17/05/2016

O Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida (SP) recebe uma média de 200 mil fiéis nos finais de semana. Uma verdadeira multidão sobe a rampa em direção à Basílica, onde está a imagem de Nossa Senhora, encontrada nas águas do Rio Paraíba do Sul. Só que hoje de manhã o movimento foi ao contrário. Centenas de pessoas deixavam o templo em direção ao Morro do Cruzeiro. Este um importante ponto turístico da cidade de Aparecida que, durante a Romaria Nacional, vira cenário de uma das atividades dos vicentinos – a via-sacra. 

Confrades e consócias usando camisetas da SSVP de diversas partes do país foram até o Morro do Cruzeiro, totalizando no local uma média de 5 mil pessoas. E lá se iniciou a recordação da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo, relacionada com o ano temático da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP), que é ‘Um olhar de caridade’. “Vivemos hoje em um mundo que promove a exclusão e condena milhares de pessoas ao sofrimento e à morte. Em seu tempo, São Vicente, vendo o abandono social e pastoral dos Pobres, percebeu que o pobre povo se condena e morre de fome. No rosto desfigurado do Pobre, São Vicente descobriu o rosto de Cristo, a quem devemos amar e servir”, comentou o padre Alexandre Nahass Franco (Congregação da Missão-CM), assessor Espiritual do CNB que, junto com a Comissão de Jovens, organizou a via-sacra.

Aos pés do Morro do Cruzeiro, que tem uma altitude de 685 metros, a presidente nacional da SSVP, consócia Emília Fernandes Figueiró Jerônimo comentou sobre a alegria em receber os romeiros vicentinos. “A Casa da Mãe Aparecida acolhe com muito amor todos nós vicentinos. Que vocês vivam experiências maravilhosas nesta festa tão importante para a SSVP'. O evento contou com as participações de Dom Dimas e Dom Mariano.

Em seguida, foi iniciada a via-sacra. Os confrades e consócias percorreram 16 Estações. Em cada uma delas há uma escultura em bronze. Mas para ratificar a história de Jesus de forma ainda mais dinâmica, vicentinos encenaram a vida dele.

Ao final da peregrinação, no alto do Morro do Cruzeiro, os participantes celebraram a ressurreição de Cristo na última Estação. “Deus de amor e bondade, nós vos louvamos pela ressurreição de Cristo, que nos transforma, nos liberta e nos salva no amor. Queremos, Senhor, viver a vida nova de Cristo Ressuscitado! Queremos, Senhor, viver a ressurreição, fazendo crescer e triunfar, em nós e no mundo, a vida digna, justa e solidária para todos e sempre tendo um olhar de caridade e misericórdia”, pregou padre Alexandre Nahass.

FONTE: DA REDAÇÃO DO SSVPBRASIL

 

Conselho Metropolitano de São Paulo